A Baleia Azul está dentro de casa

Já tem um tempo que quero voltar a escrever aqui e acabo sempre postergando, fazendo outra coisa e o blog fica de lado. Coisas que eu saberia que poderia acontecer, mas já que o blog está aqui, por que não aproveitar o feriado e colocar um texto né?

Tenho reparado muito nessa história da Baleia Azul, apesar de não ter parado para entender de fato quais são as regras desse jogo/brincadeira (se é que pode ser chamado de brincadeira algo tão esdrúxulo). Houve notícia de dois casos aqui na cidade e região. Em um deles foi o envenenamento de balas e duas crianças foram hospitalizadas, noutro, um menino se cortou ao tentar completar mais uma fase do jogo, em que ele precisava se suicidar. Uma loucura.

Pensei então no motivo dessas crianças levarem essa brincadeira tão a sério, mais do que tudo o que os pais já ensinaram, mais do que o que eles aprendem na escola, na televisão. Essas crianças são bombardeadas com informações por todos os lados, estão mergulhadas em todo tipo de ideias, comportamentos, sugestões e notícias. Elas definitivamente sabem diferenciar o certo do errado. Então deve haver algo mais que não estamos levando em conta.

Algo influencia essas crianças sobremaneira que as tornam cegas, incapazes de observar tudo à sua volta. E foi aí que passei a observar o comportamento que me fez chegar à minha conclusão pessoal: essas crianças nasceram online. Elas têm tablets, notebooks, celulares, whatsapp, facebook, instagram, snapchat… e sabem usar melhor que nós que somos da era do papel e das bibliotecas. Sabem usar tanto que transformam aquilo numa realidade paralela e superestimam essa vida virtual. É neste contexto que os influenciadores (que por alguma razão se divertem em ver o desespero desses meninos e meninas), os coagem a participar do jogo.

O grande problema é que, como eles não têm o discernimento de um adulto, a malandragem, o cuidado que só a idade nos dá, eles se expõem tanto nas redes sociais que alimentam os chantagistas. “Se você não fizer tal etapa, sua irmã, que estuda em tal escola,  corre perigo”. Mas eles se esquecem que detalhes como esses que dão combustível a mentes insanas foram postados por eles mesmos em fotos e vídeos.

Depois de envolvidos, talvez por vergonha, medo ou mesmo por não conseguirem ver a situação de forma mais ampla e tranquila, eles se desesperam a caem na lábia da Baleia.

Mais do que nunca, os pais devem ficar atentos ao comportamento dos filhos. Nossa época foi outra. Não existia Baleia Azul. Nossa brincadeira era a Vaca Amarela, e a consequência, no máximo era comer a bosta dela. 🙂

Deixe a sua opinião sobre o assunto, que tal? Para comentar, clique aqui.

Florence & The Machine
Wish That You Were Here

Wish That You Were Here [Lyrics] HD – Florence & The Machine

Deixe uma resposta